Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

HISTORIAR N

«Para suportar a sua própria história, cada um acrescenta-lhe um pouco de lenda.» Marcel Jouhandeau

HISTORIAR N

«Para suportar a sua própria história, cada um acrescenta-lhe um pouco de lenda.» Marcel Jouhandeau

SABIAS QUE...

Se no imaginário popular, Calígula, mais o seu cavalo promovido a senador  e Nero, embalado pela música enquanto Roma ardia, disputam entre si o titulo de criatura mais desequilibrada que o Império romano criou, outros menos conhecidos  não lhes ficaram atrás. Mas todos eles foram prenúncio do fim.

De facto, a queda do Império Romano foi precedida  por um longo período de decadência, feito de brutalidade , corrupção, ambição desmedida  e de permanentes lutas pelo poder. Os excessos de todo o tipo distribuiam-se generosamente pelos sacerdotes e governantes. O vício , os " maus costumes" e a crueldade eram exibidos como marca de grandeza enquanto o Império , governado por gente corrupta e incompetente,  ruía.

Um dos Imperadores, que melhor reflectiu a decadência e a crueldade que se começavam a instalar no poder,  foi Cômodo que governou entre 180/192 d. C.

Um personagem aberrante. Detestava homens gordos e tinha uma indisfarçável fraqueza por tripas.

Por isso, nos seus passeios por Roma, sempre que alguém particularmente gordo lhe surgia no caminho, esfaqueava-o no abdómen, só pelo prazer de ver saltar as entranhas à infeliz criatura...

Se substituirmos o cavalo Incitatus pelo Armando Vara, e a pirotecnia pelos fatos Armani e o jogging matinal , exibidos com altivez e  valentia, perante quem tem cada vez menos dinheiro para comprar sapatilhas,  concerteza que percebem melhor para onde nos estamos a dirigir...

Ah, e já agora, como os tempos são outros, onde se lê tripas passem a ler "trufas e caviar"... Já não falo sequer nos pretorianos cortes de cabelo, tão na moda entre quem nos desgoverna. Mas nisso já todos nós tínhamos reparado.

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post