Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

HISTORIAR N

«Para suportar a sua própria história, cada um acrescenta-lhe um pouco de lenda.» Marcel Jouhandeau

HISTORIAR N

«Para suportar a sua própria história, cada um acrescenta-lhe um pouco de lenda.» Marcel Jouhandeau

SABIAS QUE...

A GRANDE BIBLIOTECA DE ALEXANDRIA

A Grande Biblioteca de Alexandria foi uma das maiores bibliotecas que o homem jamais criou.
Ficava em Alexandria, cidade do norte do Egipto, situada a oeste do delta do rio Nilo, nas margens do Mar Mediterrâneo.
A cidade ficou conhecida em todo o mundo antigo pela sua grandiosa Biblioteca considerada, o centro de todo o conhecimento humano da época. Foi fundada no início do século III a.C., durante o reinado de Ptolomeu II. Sabe-se que quem primeiro a instalou e organizou foi Demétrio de Falero, político e filósofo Ateniense, que encontrou exílio no Egipto depois de expulso da cidade que governou entre 317 a.C. e 307 a.C.
O seu espólio ultrapassava os 400.000 rolos de papiro, mas é possível que o verdadeiro número rondasse o milhão de exemplares. O consumo de papiro era aí, tão significativo,que foi preciso construir na dependência da Biblioteca uma fábrica de transformação desta matéria-prima.
Sabemos algumas coisas mas não sabemos ao certo qual foi o seu destino.Sabemos apenas que desapareceu.
A História regista relatos de vários incêndios, em diferentes épocas. O mais célebre fala-nos do incêndio da frota de Júlio César ao largo da cidade, que terá alastrado e atingido a Biblioteca.
Há quem defenda também que foi destruída pelos muçulmanos após a conquista árabe em 641 d.C., altura em que o califa Omar, consultado sobre o que fazer a tanto livro terá exclamado. “Destruam-nos! Pois se estão de acordo com o Corão não são necessários. Se estão em desacordo são ímpios e indesejáveis”.
De qualquer forma os historiadores são unânimes em considerar que a Biblioteca não terá sido destruída de uma só vez e que sobreviveu ao reinado de Omar. Acredita-se também que uma grande parte dos seus livros e rolos de papiro terão sido ao longo dos tempos transferidos para outras bibliotecas...