Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

HISTORIAR N

«Para suportar a sua própria história, cada um acrescenta-lhe um pouco de lenda.» Marcel Jouhandeau

HISTORIAR N

«Para suportar a sua própria história, cada um acrescenta-lhe um pouco de lenda.» Marcel Jouhandeau

EFEMÉRIDE

 

No dia 3 de Junho de 1822, Dom Pedro recusou fidelidade à Constituição Portuguesa e convocou a primeira Assembleia Constituinte Brasileira. O que para os brasileiros constituiu um dos mais importantes marcos da sua História, para o historiador independente revelou o carácter de um homem oportunista para quem os princípios eram apenas os meios e a medida de uma desmesurada ambição. O homem do "grito do Ipiranga", "o indomável rebelde"  que, em nome da liberdade, aproveitou as patetas exigências das Cortes Constituintes Portuguesas, para trocar o título de futuro rei de Portugal pelo título de Imperador do Brasil, bem ao longe, continuava a controlar sibilinamente  os destinos do país, acordando o casamento de sua filha, a Infanta Maria com o irmão D. Miguel, o déspota absolutista e seu arqui-inimigo durante as Guerras entre liberais e absolutistas. O pântano de que hoje tanto nos lastimamos começou aqui.Tudo em nome de uma paz podre que só poderia dar no que deu. Um dos mais tristes períodos da nossa História, em grande parte responsável pelas sucessivas gerações de gente atrasada que este atrasado país teima em produzir. Não tivessem os brasileiros percebido tão rapidamente o carácter do homem que os desgovernava, dando-lhe implicitamente e à tomatada, a guia de marcha, D. Pedro nunca teria regressado como " salvador da pátria." A revolta e a indignação popular contra o absolutismo que por cá cresciam, deram-lhe a oportunidade de um novo emprego. Não tão bem pago, é verdade, mas atendendo às circunstâncias, que diabo...ainda podia ser rei. O papel de um só indivíduo pode de facto ser determinante na História. Mais uma vez, foi tudo uma questão de carácter e de circunstâncias. E é  assim para o bem e para o mal que se faz a História. A oficial e a outra…