Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

HISTORIAR N

«Para suportar a sua própria história, cada um acrescenta-lhe um pouco de lenda.» Marcel Jouhandeau

HISTORIAR N

«Para suportar a sua própria história, cada um acrescenta-lhe um pouco de lenda.» Marcel Jouhandeau

ILUMINADOS E ILLUMINATI-1ª parte

    

O termo Illumunati que em latim significa Iluminado, é usado há milhares de anos , pelos ascetas de tradição Hindo-Budista , para significar o estado de consciência atingido por aqueles que conseguiram transcender os redemoinhos da mente, acedendo a um estado espiritual de clareza absoluta , depois de uma vida consagrada a práticas mais ou menos secretas ou esotéricas apenas ao alcance dos  "iniciados":

” O Shamadi", para os indianos, "O Nirvana" para os praticantes do budismo Zen.

O Tantra Yoga , o Raja yoga , o Budismo indiano o Taoismo e o budismo zen, aperfeiçoaram durante milhares de anos um conjunto de técnicas que trabalhando a partir do corpo fisco ( asanas, kryas, bandhas, mantras ) ou directamente a partir da mente ( meditação ), visavam alcançar realidades mais subtis do nosso ser.

Romper com a tirania do ego, com o qual ilusoriamente nos identificamos, afastados os véus com que a mente vulgar nos separa na nossa verdadeira essência, o homem ver-se-ia finalmente como é: Insignificante e no entanto todo-poderoso. Único mas partilhando de uma realidade que tudo abarca.:a consciência Universal que penetra todas as formas de vida animadas e não animadas. O absoluto, das pedras às almas, uma dimensão onde tudo tem uma vibração própria que se funde com a energia primordial.

 

 No ocidente o termo tem conotações um pouco diferentes. Como diferentes foram e são os objectivos das seitas ou sociedades que o utilizaram. Enquanto no oriente os aspirantes ao estado de Iluminados afirmavam que a sociedade só mudará com a transformação qualitativa  dos seus membros, sendo essa uma tarefa individual, nunca terminada, no ocidente os iluminados consideravam-se uma elite que por estar na posse de determinados segredos, gnósticos alquímicos ou espirituais, tinha como dever erguer-se sob uma massa de ignorantes, fazendo-os entrar , os meios pouco importavam, na barca da História, mostrando-lhes o sentido do progresso.Eles seriam os timoneiros.

Enquanto para os ascetas indianos,chineses e japoneses, a razão é apenas uma parte insignificante e ilusória do ser, e sobretudo um obstáculo à realização pessoal, para os Illuminati, independentemente do nome usado e da época em que surgiram a razão era a medida de todas as coisas e o único meio que conseguiria libertar o homem das cadeias da ignorância e da opressão. Por isso Papas e Reis que governavam segundo princípios irracionais do Direito Divino, dos dogmas aceites na passividade dos crentes eram os seus principais alvos. Em todas estas sociedades, que como veremos usaram diferentes nomes e nomes, rituais encontramos referencias à edificação de uma " Nova Ordem Mundial ", como objectivo último. Controlar o mundo e as consciências embotadas das massas era tarefa de uns poucos tocados pela graça do conhecimento.

   

 

Não deixa de ser curioso constatar como esta expressão se tornou tão vulgar quanto sem sentido nos dias de hoje, sendo indiscriminadamente utilizado da extrema-esquerda à extrema-direita. Um outro traço comum a unir estas seitas no ocidente prende-se com o seu carácter clandestino, secreto e elitista. A clandestinidade, explica-se facilmente. Todas estas sociedades tinham como objectivo tomar o poder: ou de forma insidiosa, infiltrando-se no aparelho de estado e nas organizações económicas politicas e culturais mais importantes, ou preparando as condições para a tomada do poder por via insurreccional. Por isso não lhe seria fácil conviver legalmente com as Monarquias autoritárias e absolutistas, da época.

Por outro lado os rituais apenas acessíveis aos iniciados serviam para consolidar a unidade entre os seus menbros e sublinhar a exclusividade e importância da sua missão. Serviam também para sacralizar de uma outra forma a sua própria actividade, conferindo-lhes uma certa uma religiosidade. Quanto ao elitismo ele era a sua própria substancia. Os Illuminati consideravam-se os detentores de todo o conhecimento útil… o resto era superstição. Tinham começado a desvendar os conhecimento dos astros, da matéria e seria ou passo até que os segredos da vida e do universo lhes fossem também revelados. Precisavam para isso de todo o dinheiro e poder que pudessem arranjar. Reis Papas e outros tiranos eram empecilhos que perpetuavam o atraso e a ignorância. Sob uma nova liderança baseada no poder da razão era possível alcançar o paraíso na terra. Cientistas, Filósofos e claro, políticos e banqueiros queriam participar no festim do progresso. Minar ou influenciar, o velho mundo em que viviam a partir da s posições destacadas que ocupavam era "a nobre" missão destes” esclarecidos.”

    

O povo seria o motor desta transformação…tinha pouco a perder. O progresso chegaria a todos,  se bem que mais intensa e rapidamente e uns que a outros. O mundo conduzido pelos ideais da liberdade e da razão, da razão deles, prometia a todos o bem- estar. A liberdade era tão grande que permitia que mulheres e crtianças se tornassem rapidamente na mão de obra preferencialmente explorada nas fábricas que surgiam como cogumelos.

A liberdade de escolher o emprego, pressupunha a liberdade de circulação de pessoas que não podiam continuar vinciladas aos elos feudais de pertença que ainda sobravam do feudalismo. Mas isso pouco importava porque esse era o caminho do progresso. Era preciso criar riqueza muita riqueza e rapidamente. E era preciso que essa riqueza agora ao alcance todos fosse para às mãos certas. Iluminados para-iluminados e outros espertos, que benevolentemente a fariam distrubuir por todos os cidadãos da República. Literalmente, "coisa do povo.

Por isso os sacrificios e as sempre inevitáveis, injustiças eram  insignificâncias face a um valor maior : o do progresso.

Como sabemos não são tantos assim os que dele participam e são cada vez menos os que concentram em si e respectivas famílias a maior parte de tudo aquilo que a humanidade produz.

Pelos vistos perderam- se a meio do caminho. ( continua ...)

   

 

A TEORIA DA CONSPIRAÇÃO